• Centro Postural

Entorse de tornozelo | Como tratar?

A Entorse de tornozelo, ou “torcer o tornozelo” como é mais comumente conhecida, é uma lesão comum, que você já deve ter sofrido alguma vez na vida. Ela pode acontecer nas atividades comuns do dia-a-dia, mas é muito comum em atletas, principalmente nas atividades esportivas que exigem mudanças de direção e aterrissagens, representando de 10 à 34% das lesões esportivas.


Basta apenas um descuido: pisar em um buraco, andar por uma superfície irregular, quebrar o salto, um escorregão… e pronto!

A maioria das lesões são leves. O pé dá aquela girada, dói um pouco, mas a dor logo desaparece e você segue o seu caminho. Mais tarde, seu tornozelo pode inchar e doer tanto que você talvez não consiga mais suportar seu peso sobre ele.



O QUE É UM ENTORSE/TORÇÃO DE TORNOZELO?


A entorse de tornozelo é um estiramento dos ligamentos ao redor da articulação do tornozelo. Em outras palavras, a torção é um movimento anormal dos ossos que provoca lesão do ligamento. É menos grave que a luxação – outro tipo de machucado da articulação. Na luxação, o ligamento pode se romper e a articulação sai totalmente do lugar. É preciso um profissional devidamente capacitado e qualificado para reposicionar a articulação, muitas vezes com uso de anestesia.

As torções podem vir a provocar também fraturas, que são lesões do tecido ósseo. Quando ocorre uma fratura, o osso literalmente é quebrado. Isto acontece porque uma força muito grande age sobre ele – o que pode acontecer em uma torção.

Apesar de acometer pessoas de todas as idades e perfis, a torção de tornozelo é mais comum nos homens na faixa etária entre 24 e 34 anos, e nas mulheres, acima dos 30 anos.



QUAIS SÃO OS LIGAMENTOS MAIS AFETADOS PELO ENTORSE DE TORNOZELO?

As lesões são mais comuns na região lateral e o ligamento mais afetado é o talofibular anterior e depois o calcâneo fibular.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS SINTOMAS DO ENTORSE DE TORNOZELO?

Quando uma pessoa torce o pé, ela causa um movimento articular inesperado e vigoroso, geralmente acompanhado de vários sintomas como:

  • Dor intensa

  • Edema

  • Hematoma

  • Incapacidade funcional

Estes são os sinais e sintomas que mostram que houve um dano tecidual, que foi provocado pelo estresse deste movimento além do limite suportado pela articulação. Em qualquer entorse, os ligamentos envolvidos podem sofrer estiramento ou ruptura, sendo que eles podem se romper parcialmente ou totalmente. A recuperação depende da intensidade da lesão! A entorse é classificada em graus e o seu tratamento varia de acordo com cada classificação.

  • As torções leves – grau I

  • As torções moderadas – grau II

  • As torções graves – grau III


Tipos de Torções


No caso de entorse leve e caso haja um tratamento adequado, a recuperação total se dá em aproximadamente 15 dias. Já nos casos moderados, pode durar várias semanas e nos casos mais graves, o tratamento pode se estender por meses.


QUAL O TRATAMENTO PARA ENTORSE DE TORNOZELO?


Estudos mostram que após uma entorse de tornozelo, acontece uma melhora da dor e da função em 2 semanas. Porém, uma porcentagem das pessoas que sofrem entorse, podem ter alguns sintomas como dor, rigidez articular, fraqueza ou edema após 1 ou 2 anos.

O tratamento fisioterapêutico é essencial após uma entorse de tornozelo, pois 80% das pessoas acabam sofrendo uma nova entorse. O que acontece com esses pacientes é que acabam ficando com seu equilíbrio prejudicado, sofrem uma fraqueza e um atraso na ativação de músculos estabilizadores do tronco e quadril.

Na fisioterapia aplicada no Centro de Integração Postural, o tratamento se baseia em fortalecimento muscular com ênfase nos músculos estabilizadores do tronco, quadril e tornozelo, treino proprioceptivo e retorno ao esporte.

Toda entorse de tornozelo, de leve à grave, requer 3 fases de recuperação:

  • Fase I – inclui repouso, proteger e reduzir o inchaço do tornozelo machucado.

  • Fase II – inclui restaurar a flexibilidade, amplitude de movimento e força do seu tornozelo.

  • A Fase III – inclui o retorno gradual à atividade direta com exercícios de manutenção, seguidos mais tarde por esportes mais intensos como tênis, basquete ou futebol.

Enfim, trata-se de uma lesão bastante comum, mas que pode causar bastante dor! Siga sempre o conselho de seu ortopedista e fisioterapeuta, NUNCA adiante o prazo de retorno às atividades mais rapidamente do que o recomendado.


COMO PREVENIR O ENTORSE DE TORNOZELO?


Após um episódio de entorse, estudos apontam uma probabilidade de 80% de chance de um novo entorse, sendo que alguns exercícios podem deixar o pé mais “inteligente” e prevenido contra as torções. Seus pés precisam de estímulo! Uma pessoa sedentária, que não tem o costume de andar em terrenos acidentados, terá mais chances de torcer o pé do que alguém que está acostumado a pisar na areia ou praticar esporte. Neste sentido, praticar atividades como o Autêntico Pilates auxilia no trabalho de propriocepção, postura, consciência corporal, força e flexibilidade.

Existem alguns exercícios baseados no Autêntico Pilates que são importantes na prevenção de uma nova lesão. Para trabalho mais completo com aparelhos, recomendamos fortemente que procure nosso Studio!

  • Com uma faixa elástica ou uma toalha, faça 3 séries de 10 repetições, 2 a 3 vezes por semana.


Exercícios com faixa elástica


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


MARTIN et al., Ankle Stability and Movement Coordination Impairments: Ankle Ligament Sprain, J of Orthop Sports Phys Ther. 2013;43(9)


CHUNG et al., The Effect of Intrinsic Foot Muscle Training On Medial Longitudinal Arch and Ankle Stability In Patients With Chronic Ankle Sprain Accompanied By Foot Pronation, Phys Ther Rehabil Sci 2016


BÄCKER, KRAUSE, ATTINGER, Treatment of Chronic Lateral Ankle Instability – A Review, JSM Foot Ankle 2017


0 visualização

Contato

Email: ‍contato@centropostural.com.br

Local: Rua Barata Ribeiro, 490, CJ 94, Bela Vista

Telefone Fixo: (11) 3798-3336

Mobile: (11) 94538-0909

© 2020 por Descomunique.

Centro de integração postural